terça-feira, 10 de novembro de 2015

República Democrática dos Estados Unificados do Portugalistão

Isto é histórico! Aconteceu mesmo.

Na República Democrática dos Estados Unificados do Portugalistão, país asiático, outrora uma República Socialista Soviética, pelo menos entre 1974 a 75 (há coincidências incríveis!!), ocorreu em 2014 algo que é factualmente histórico:

Na R.D.E.U.P. havia apenas 10 partidos. Um de direita. Nove de esquerda.

O partido mais votado em 2014 foi o de direita com 11% dos votos. O segundo teve 10.01%.

Todos aqueles que no dia-a-dia pouco ou nada fizeram em prol da democracia, de repente, acusaram que era pouco democrático que o partido de direita, que foi o mais votado, "vitorioso" com 11% de votos, não fosse o partido do Governo da República do Portugalistão.

Acusaram ainda que era ilegítimo, uma falta de respeito, imoral, que fosse o segundo partido mais votado, com 10.01%, a preparar-se para formar governo. Só possível por estarem sedentos de poder, claro.

Para eles a "vitória" da direita com 11% versus os 89% da esquerda, fazia com que um governo de esquerda fosse uma aberração. Nunca compreenderam que as eleições não são um jogo para ver quem sai mais votado, mas um acto político de escolhas de políticas.

Na República Democrática dos Estados Unificados do Portugalistão venceu a democracia existente: a maioria política de 89% proporcionou o governo possível, o mais coerente quanto aos resultados eleitorais e respectiva relação de forças no Parlamento. Assim foi.

1 comentário:

Rogerio G. V. Pereira disse...

É pá
esta alegoria
é uma obra prima