terça-feira, 17 de março de 2015

Inconformismo - The Great Gig in the Sky

Usamos padrões familiares para evitar cair em desgraça no nosso meio social. As experiências laboratoriais sobre a conformidade de Asch são demonstrativas disso. Sinto cada vez mais falta desse risco de se cair no ridículo na arte em geral. Mas culpa minha, também, por demasiadas vezes apontar o dedo às frustradas tentativas de terceiros em tentarem quebrar os padrões familiares, em particular na música.

Em 1973, durante as gravações de Dark Side of the Moon dos Pink Floyd, Clare Torry foi convidada para vocalizar por cima dos acordes de Rick Wright em The Great Gig in the Sky. A banda não sabia muito bem o que fazer com a música. E colocar Clare a cantar foi ideia de Allan Parsons, produtor do álbum. O curioso é que terminada a gravação da vocalização, Clare mostrou-se embaraçada, pedindo desculpa pela actuação. A banda ficara encantada com a solução dada à indefinição e confusão relativamente ao que fazer com a música em questão. O embaraço teve em parte, acredito eu, na falta de referências relativamente àquele tipo de vocalização. Era um conceito que lhe era estranho.

Sem este histórico acto de inconformismo não teríamos possibilidade de apreciar esta maravilhosa e desafiante peça de musical que hoje nos parece tão simples e normal.




Todo o álbum é um acto de inconformismo.

1 comentário:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Inconformismo!
Sente-se isso!